E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Será que podemos rir dos indianos?

Será que podemos rir dos indianos?

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Hoje, tive a oportunidade de ler uma notícia curiosa sobre a Índia. O governo indiano está investindo mais de U$ 1 bilhão por ano com privadas. É isso mesmo. Mais de 60% dos indianos não tem vaso sanitário dentro de casa. Fazem suas necessidades onde for possível. Por não haver rede de saneamento, anualmente, 400 mil crianças morrem com surto de diarreia e outras doenças.

Bem, para nós parece estranho uma notícia como essa. No entanto, é louvável que o governo indiano esteja combatendo o problema e prometendo saneamento completo até 2030. Fico pensando, será que nós estamos realmente numa situação melhor do que a dos indianos? Bem, em nosso costume, está enraizada a necessidade de banheiro com vaso sanitário, onde despejamos nossas necessidades fisiologias. Mas, isso não nos coloca numa situação tão melhor. O problema é que não basta despejar nossos excrementos num vaso sanitário. É preciso que o mesmo tenha um destino correto. Infelizmente, é aí que começamos a nos parecer com os indianos. Mais de 60% da população brasileira não tem acesso a saneamento básico. Os dejetos vão direto para os rios e mares in natura, poluindo um ecosistema importantíssimos ao homem.

Mas, os problemas não param por aqui. A população que tem acesso ao sistema de esgoto, mais de 33% dos dejetos sólidos não tem sistema de tratamento. Quer dizer, grandes condomínios, como os localizados na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, despejam seu lixo fétido, diretamente nos aquíferos sem nenhuma dor na consciência.

esgoto 2

Mas, o que dizer do Sul do Brasil, em especial Santa Catarina? Diariamente a mídia vende Florianópolis como a capital do turismo do MERCOSUL (mentira) e se vangloria de suas praias, especialmente da famosa Jurerê Internacional, estado com melhor IDH e com baixo índice de criminalidade e blá, blá, blá. Bem, isso é o que eles vendem. No entanto, pasmem! Apenas 11% de Santa Catarina tem saneamento básico. Florianópolis tem um índice de 12%. Se o caro leitor fizer algumas contas, chegará  à conclusão que sistema de esgoto por aqui é artigo de luxo e para poucos. Ah, podem dizer alguns, mas “temos fossa”. Pergunto. E para onde vão os dejetos quando as fossas ficam cheias? Direto para o mar. Por isso, em menos de vinte anos, dezenas de balneários desapareceram, onde se tornaram verdadeiros depósito de excrementos. Acho que nesse momento, podemos dizer que os indianos não estão tão piores do que nós em termos de saneamento e sistema de esgotos.

Acho que temos muito o que fazer e trabalhar para que nossas futuras gerações encontrem um país com que possam se orgulhar.

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
  • Julio Cezar
    25 de janeiro de 2013 ás 22:45

    Parabéns pelo artigo Prof Fernando!!
    Realmente, a situação brasileira por seu gigantismo territorial não fica longe de outros paises com necessidades básicas (saneamento)
    Abraços

Total
0