E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Como vencer a recessão que se avizinha?

Como vencer a recessão que se avizinha?

Crise econômica

“As únicas grandes companhias que conseguirão ter êxito, serão aquelas que considerarem os seus produtos obsoletos antes que os outros o façam.” ― Bill Gates

Pelo que tudo indica, entraremos numa turbulência econômica fazendo ressurgir um longo período das “vacas magras”. Entramos em recessão técnica.  Acabo de ler que até a Alemanha, motor da Europa terá seu crescimento seriamente comprometido.

Sua empresa está preparada para a tempestade que se avizinha?

Como já escrevi em outras ocasiões, as crises econômicas vão e vem com mais frequência do que gostaríamos. Mas, por mais que os empresários saibam disso, muitas das vezes são pegos de “calças curtas”, como se dizia no meu tempo. Fica então a pergunta, o que se pode fazer para que as empresas sobrevivam em épocas de vendas magras e mercados estagnados? Não se engane, teremos um ano de 2015 com muitos problemas batendo à nossa porta.

Basta dar uma olhada para os Estados Unidos e Europa e verão que muitas empresas estão pagando caro por não terem se preparado para os maus momentos da economia. Você como líder não pode acreditar que o faturamento de sua empresa jamais terá problemas. É preciso fazer o dever de casa. Lendo uma reportagem da Exame.com, que por sinal gosto muito, ficou claro que as demissões em massa já começaram.

A Microsoft, Apple e tantas outras, sempre trabalharam com o pior cenário. Quer dizer, para seus líderes, sempre havia a real possibilidade de algo ruim acontecer. Mesmo que os números fossem para qualquer um comemorar, nunca se descuidavam. A preocupação dessas empresas sempre foi de gerar “CAIXA”. Bem, o resultado é incontestável.

Aqui no Brasil, na grande maioria dos casos, quando um empresário finalmente começa a ganhar dinheiro, o que geralmente faz e “ostentar”. Sangram suas empresas sem nenhum remorso, talvez desejando ser reconhecidos como “novos ricos”. Compram tudo que lhe oferecem,  Iates, terrenos, casas de luxo, carrões, viagens caras etc. Eles continuam ricos, deixando suas empresas depauperadas e frágeis. Numa turbulência,  o mais certo é que desapareçam, pois todos os bens acumulados não se transformam em liquidez. Basta dar uma olhada no famoso caso Eike Batista. Todos os bens que ele acumulou não foi suficiente para salvar suas empresas.

size_590_eike-pink-fleet-inauguracao

Isso não quer dizer que não se possa comprar e usufruir das coisas boas que o dinheiro pode comprar. Em primeiro lugar deve-se perguntar: É esse o momento de comprar meu iate, ou casa etc.? Primeiro, a preocupação deve ser com a empresa. Deixá-la saudável, estável, segura e preparada para quaisquer eventuais vendavais, essa é a meta. Com isso em mente, ficará fácil saber a hora de gastar.

Se desejar ler mais sobre como se preparar para os maus momentos da economia dê uma lida nesse livro: “Liderança Vitoriosa”.

“Não tenha como objetivo na vida ganhar tanto dinheiro quanto puder. Em vez disso, tenha como meta viver tão bem quanto puder, não importa quanto dinheiro você ganhe”.

Um grande abraço a todos e até o próximo artigo.

Fernando Fernandes
www.programacases.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
Total
0