E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Dê valor a pontualidade

Dê valor a pontualidade

Com certeza já deve ter percebido como a pontualidade anda em baixa. É o ônibus que não chega no horário, o táxi que promete chegar na hora e se atrasa, o metrô que nos deixa na mão, e isso tudo sem falarmos nos problemas graves de pontualidade na aviação civil.

 

No entanto, nas situações mencionadas, na grande maioria das vezes, nós não temos controle, pois somos agentes passivos.embora isso nos cause grandes prejuízos. Mas o que dizer quando nós estamos no comando? Como encaramos a pontualidade? Você deve estar pensando que não é assim tão grave. No entanto,  garanto-lhe que a pontualidade trás muitos benefícios.

 

No mundo corporativo, temos visto muito desrespeito quanto à pontualidade. São respostas que chegam com delay, isso quando chegam. Funcionários que negligenciam suas responsabilidades quanto à entrega de projetos dentro do prazo, e claro, os caras que chegam atrasados por que já se viciaram e acham que não há problemas. A falta de pontualidade quase já virou uma pandemia. Quando sou convidado para palestras, os organizadores às vezes nos chamam num canto e dizem: “vamos dar mais 15 minutos de tolerância como é de praxe”?

 

Olha, eu não sou mineiro, mas não perco o trem. Quase nunca me atraso. Quando o faço, por alguma razão, tomo o cuidado de avisar as pessoas que me esperam. Embora isso me cause um tremendo estresse, pois odeio que as pessoas me esperem. Acredito que seja um falta de respeito muito grande, quando deixamos alguém esperando. Felizmente, ainda existem pessoas que apreciam a pontualidade em todas as suas nuances.

 

Na esfera corporativa, respeitar horários e prazos, são fundamentais para o bom andamento das empresas, às vezes, sendo fundamental para alavancar negócios. Por isso, muitas vezes, as empresas são intolerantes quanto à falta de pontualidade. Quando funcionários chegam num novo ambiente, onde os prazos são cumpridos e não se tolera atrasos, alguns se sentem como um “peixe fora do aquário”. Ou se adaptam ou estão fora. E quanto a você, o que acha de pessoas que não tem respeito à pontualidade? Sinceramente, ninguém gosta de trabalhar com pessoas que se atrasam, que não entregam seus compromissos no prazo acordado e que vivem prometendo e não cumprindo.

Por que decidi escrever sobre a importância da pontualidade? Porque estou farto de ver pessoas sem respeito quanto a isso. Prometem e não cumprem. (nem dão satisfação posterior) O pior é que a maioria acha que é assim mesmo, que é normal.

 

 

É claro que não vamos levar tudo a ferro e fogo. Às vezes, nos atrasamos e erramos os prazos, pode acontecer. Tem algumas atenuantes que não conseguimos controlar.  No entanto, isso deveria ser a exceção e não a regra.

 

Espero que tenham gostado do artigo.

 

Um grande abraço a todos.

 

 

Fernando Fernandes

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Comentários
  • Lindaura
    23 de abril de 2013 ás 17:24

    Puxa, excelente artigo Fernando! Quem administra bem o tempo, sofre com os atrasos, como voce menciona, atrasos ocorrem, mas, tem gente que faz disso uma rotina e nao percebe que causa prejuizos a varias pessoas! Eu sou do seu lema! Abracos

  • Lindaura
    23 de abril de 2013 ás 17:26

    Puxa, excelente artigo Fernando! Quem administra bem o tempo, sofre com os atrasos, como voce menciona, atrasos ocorrem, mas, tem gente que faz disso uma rotina e nao percebe que causa prejuizos a varias pessoas! Eu sou do seu lema! Abracos

  • Valdecir Oliveira
    24 de abril de 2013 ás 12:48

    Muito bom o artigo Fernando, parabéns!
    O comprometimento com datas, horários, feedback estão cada vez piores. Em uma grande Cia perguntei como eram feitos os feedbacks, o colaborador riu e disse brincando o que é isso?
    Abs

  • Mário Vale
    24 de abril de 2013 ás 18:38

    Certíssimo! Não há dúvida que muitas vezes as desculpas servem apenas para encobrir a verdadeira razão. Mesmo quando nos atrasamos por causa dos outros podíamos ter feito mais.`É boma haver sempre alguém a lembrar estas coisas.
    Um abraço!

  • José Carlos
    26 de abril de 2013 ás 09:56

    Ótimo artigo Fernando. Obrigado por compartilhar. Concordo com você quando menciona que o atraso gera estresse. Só acrescentaria o custo acarretado para as empresas dos profissionais parados devido aos atrasos. O atraso de 10 minutos em uma reunião com 6 pessoas, custa 60 minutos no total que dependendo do nível dos profissionais envolvidos pode chegar a cifras elevadas. Essa visão muitas vezes passa desapercebida por muitos. Abraço.

  • Miguel Marun
    26 de abril de 2013 ás 11:31

    Parabéns pelo artigo Fernando. Lembro que um dos cargos que ocupei de gerência foi pela minha pontualidade.
    O meu chefe levava isto de forma britânica….
    Além do mais, é falta de educação.
    Abraços

  • José Nivaldo Filho.
    26 de abril de 2013 ás 22:57

    Estou de acordo com descrita abordagem. Realmente, o atrazo deixa-nos, que preza pela pontualidade, perplexos. Hora tem que haver punição para tais descuidos repetitivos.

Total
0