E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

É a vez do Marketing de Conteúdo

É a vez do Marketing de Conteúdo

É a vez do Marketing de Conteúdo

Por Ricardo De Lucia Leite

 

Ontem fui pagar uma conta no Shopping Continental e me encontrei com a Rosa, proprietária da banca de jornal que fica na frente do shopping desde que me conheço por gente. Há mais de 20 anos, eu era um cliente assíduo da banca dela: quando menor, adorava os álbuns de figurinhas e, conforme fui ficando mais velho, o gosto foi se diversificando por revistas de diversos tipos. Umas das que eu comprava todos os meses era logicamente a Playboy. Conversando um pouco com a Rosa, ela de fato me confidenciou que o ramo dela mudou completamente depois do surgimento da Internet. Hoje, ela só possui um cliente que compra a Playboy com frequência. Recebe dois exemplares por mês: um fica com este cliente e o outro volta à editora, que, por sua vez, também está tentando se livrar deste abacaxi.

Segundo as últimas estatísticas divulgadas pelo IBOPE, o Brasil tem atualmente 102,3 milhões de internautas. Esse número representa um aumento significativo sobre o anterior, do início do ano, quando o IBOPE indicou que o Brasil tinha 94 milhões de internautas.

Complementarmente, dados recentemente divulgados pela empresa de consultoria e-bit projetam que mais de 50 milhões de brasileiros comprarão produtos pela internet este ano e que as vendas de e-commerce no Brasil totalizarão mais de R$ 28 bilhões. Essa cifra representa um aumento de 24% em relação a 2012, quando as vendas gerais pelo e-commerce no país chegaram a R$ 22,5 bilhões.

É só fazer uma rápida pesquisa no Google para encontrarmos diversas notícias onde o crescimento de atividades online por aqui bate recorde atrás de recorde. Dados divulgados pela eMarketer indicam que somos o mercado com o crescimento mais rápido na visualização de vídeos online. Também chama a atenção o crescimento da publicidade feita em dispositivos móveis. As projeções para o final de 2014, indicam impressionante crescimento sobre 2011 de 900%, passando de 24,96 milhões de reais para 259,15 milhões.

Uma pesquisa de março de 2013 feita pela Ipsos OTX e Ipsos Global @dvisor descobriu que a web foi classificada como o lugar número um, onde usuários de Internet no Brasil descobrem notícias sobre novos produtos e marcas, de acordo com 80% dos respondentes, 12 pontos percentuais a mais do que anúncios na TV. De fato, quem gosta da Internet assiste cada vez menos TV. Pelo menos comigo é assim, já faz um bom tempo que fico muito mais na frente do computador do que da televisão.

Diante de tudo isso, fica claro que se você está interessado em comercializar e divulgar o seu negócio online (e neste ponto, quem não está), você não pode deixar de escutar sobre marketing de conteúdo.

Marketing de conteúdo significa criar e compartilhar conteúdo valioso e gratuito para atrair e converter prospectos em clientes, e clientes em compradores frequentes. O tipo de conteúdo que você compartilha está intimamente relacionado com o que você vende; em outras palavras, você está educando as pessoas para que elas conheçam, gostem e confiem em você o suficiente para quererem fazer negócios com você.

Você escuta por todos os lados que as pessoas não querem mais publicidade quando forem tomar as suas decisões de compra, elas querem é informações valiosas.

Você escuta que é conteúdo que se espalha pelas redes sociais, gerando poderosas indicações boca a boca.

Você escuta que é conteúdo que as pessoas desejam e procuram, e é bom conteúdo que o Google quer priorizar cada vez mais em seus resultados de buscas.

E por último, você escuta que conteúdo é a melhor forma de alcançar (o que se espera que a publicidade faça, porém, não tão bem online) as pessoas e fazê-las  gostar e confiar na sua marca.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
Total
0