E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Mesmice e Zona de Conforto – uma dupla explosiva

Mesmice e Zona de Conforto – uma dupla explosiva

 

“Então fomos para a Atari e dissemos: ‘Ei, nós fizemos essa coisa engraçada, construída com algumas peças de vocês; o que acham de nos financiar? Também podemos dá-las a vocês. Só queremos produzi-la. Paguem nossos salários e trabalharemos para vocês. E eles disseram não. Então fomos para a Hewlett Packard, e eles disseram: Nós não queremos vocês. Vocês nem terminaram a faculdade’”! – Steve Jobs

 

Você deve ter dado ao menos um sorriso quando leu o tema desse artigo.

 

Mas, na verdade, acredito que concorda que a “mesmice” e a tão famosa “zona de conforto” pode causar grandes estragos em qualquer corporação.

 

No entanto, em toda minha carreira como consultor, tenho observado que muitos líderes e empreendedores, desconsideram a capacidade destrutiva dessa dupla. Ora porque estão anestesiados, ora porque estão liderando no “modo automático”.

 

Acredito firmemente que as empresas que não estiverem preocupadas com a “inovação” ou em sair de sua “zona de conforto”, em breve estarão nas tristes estatísticas do SEBRAE sobre falência. Na melhor das hipóteses, serão engolidas pela concorrência.

 

Podemos citar algumas centenas de empresas que capitularam ao negligenciar o poder negativo dessa dupla. Algumas empresas eram consideradas gigantes e quase imbatíveis.  KODAK, MOTOROLA, NOKIA TELEFONES MÓVEIS, MESBLA, H.P, BLACKBARRY, AVON, VARIG etc. Com certeza você deve estar se lembrando de mais nomes.

 

O que aconteceu? A “mesmice” e não sair da “zona de conforto” tornou- as vulneráveis. Deixou espaços perigosos para serem ocupados pela concorrência. Em pouco tempo deixaram de ser as queridinhas dos consumidores. O resultado você já sabe. Algumas dessas marcas agonizam, enquanto outras desapareceram ou foram compradas. Se isso pode acontecer com as “gigantes,” imagine o estrago que essa dupla pode causar nas pequenas empresas.

 

Fica  aqui amigos, uma grande lição. Não importa o tamanho de sua empresa. Ela pode desaparecer num piscar de olhos. Inove, faça mais por menos, destrua o “status quo” e procure estar sempre presente na mente e coração de seus clientes.

 

E para finalizar uma frase do “Guru” P. Kotler –  “Em tempos de crise, da noite para o dia, as empresas consideram Marketing como “gordura”. Marketing não é gordura e sim puro músculo”.

 

Um grande abraço a todos,

Fernando

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1Comentário
  • Rosemeri - AlecrimSC
    23 de maio de 2016 ás 12:55

    Parabens, Fernando

    Em constante movimento, sempre!!!!

    se não…?status quo”

    Abraços.

Total
0