E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

O Bom é inimigo do ótimo

O Bom é inimigo do ótimo

Quando Jim Collins cunhou essa frase, não imaginou o quanto ela influenciaria algumas pessoas. Infelizmente os seres humanos são conformistas e odeiam sair da tão famosa “zona de conforto”. Quando consideram que aquilo que estão fazendo está “bom”, param, e não vão atrás da excelência, do “ótimo”.
A dica dessa manhã é: não se conforme com o “bom” — você pode mais.

Há uma história sobre Nixon que ilustra muito bem o que estou querendo dizer. Num certo dia, ele solicitou à sua secretária que enviasse uma carta com algumas informações à alguns políticos. Após uns quinze minutos, ela apresenta-se ao então presidente com a carta pronta. Ele leu com calma, olhou para a secretária e disse: “você pode melhorar?” A secretária disse que sim, e voltou para sua sala. Após algum tempo retorna e Nixon fez a mesma pergunta. Na quarta vez, ela disse: “Senhor, esse é o meu máximo.” Ele então respondeu: “Ok, então agora pode enviar”.

A pergunta é a seguinte, se ela podia ter feito melhor, por que não o fez logo na primeira vez? Porque estava conformada com o “bom”. É isso que acontece com a grande maioria dos profissionais. Se conformam com o resultado de seus trabalhos e não vão em busca da excelência. Antes de concluir que seu projeto esteja “bom” e pronto para ser enviado à seus cientes, pergunte-se: posso fazer melhor?

Essa pergunta, ou melhor, a resposta a essa pergunta, pode fazer uma grande diferença no resultado final daquilo que está fazendo. Não é apenas sua empresa e seus clientes que sairão ganhando. Você se tornará um profissional melhor. É esse tipo de profissional que as empresas estão buscando. Pessoas inquietas e em constante busca da perfeição; pessoas que sabem que tudo o que fizerem, podem fazer melhor.

Ainda uma última dica. Porque não pensa em pendurar um quadro na empresa com a frase de Jim Collins? Com certeza isso estimulará muitos debates.
“inquietação e descontentamento são os primeiros requisitos para o progresso” ─ Thomas Edison

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 Comentários
  • José Sebastião Silva de Almeida
    15 de outubro de 2012 ás 12:29

    Em consonância e também adicionalmente ao conteúdo do ensaio apresentado, acrescento a seguir um parágrafo entre as páginas 592 e 593, Capítulo 25: Princípios de design – O estúdio de Jobs e Ive, do livro A biografia de Steve Jobs por Walter Isaacson, Cia das Letras, por si só explicativo: “Ive era fã do designer industrial alemão Dieter Rams, que trabalhava para a empresa eletrônica Braun. Rams pregava o evangelho de ?menos, mas melhor? ? Weniger aber besser ?, e Jobs e Ive, da mesma forma, lutavam com cada novo design para ver até que ponto seria possível simplificá-lo. Desde o primeiro folheto da Apple em que proclamava ?A simplicidade é a máxima sofisticação?, Jobs tinha almejado a simplicidade que resulta da conquista das complexidades, e não de ignorá-las. ?Dá muito trabalho?, disse ele, ?fazer uma coisa simples, compreender de fato os desafios subjacentes e chegar a soluções elegantes.”
    Parabéns pelo ensaio apresentado e grato pela generosidade em compartilhá-lo com todos.
    JSSAlmeida

  • Érika Pérez
    16 de outubro de 2012 ás 08:57

    Fernando,

    Concordo com vc a respeito, mas o ótimo torna-se inimigo do bom quando não conseguimos aliar a obtenção de um resultado e exelência dentro do prazo solicitado para a tarefa; o que faz com que as margens de erros sejam cada vez maiores e as pessoas mais conformadas em terem performances mediocres. É triste, mas as próprias organizações impulsionam no sentido da frase ser uma verdade.

    Abs.

    Érika Pérez

  • Adelaine Rezende Cortes
    17 de outubro de 2012 ás 12:52

    Caríssimos, nossa maior dificuldade para alcançarmos a excelência em todos os segmentos de nossas vidas, está em não conseguirmos nos superar.Nos preocupamos com a visão do outro a nosso respeito, se nos nos valorizam ou não.Fugimos de nos analisar.Vemos nossa casa e avaliamos que precisa de uma pintura.Nosso carro de uma revisão.E agente? Bom, meu gerente ou diretor me sugeriu fazer uma MBA.Precisamos que alguém nos diga em que podemos ser melhores.A auto análise promove melhorias e motivação.Sair da mesmice é se superar sempre ,não para agradar aos outros mas para nós valorizar.

  • ELAINE RODRIGUES GOMES
    17 de outubro de 2012 ás 21:01

    uMA DICA EXCELENTE PARA PENSARMOS.

  • Rosangela Vilar
    19 de outubro de 2012 ás 07:35

    Existem, infelizmente, alguns gestores que utilizam essa frase para seus fazer com seus colaboradores realizem um trabalho rápido, sem se preocupar com a qualidade e eficácia do mesmo…

  • Flávio A. Castro
    23 de outubro de 2012 ás 23:03

    Realmente, isto faz muito sentido para tudo que buscamos o melhor tanto na vida profissional como pessoal.
    Isto nos leva sempre a sair da “zona de conforto” a sermos no bom sentido das situações ” insatisfeitos natos”.
    A acreditar que podemos melhorar sempre.

  • Pedro Avelar
    29 de outubro de 2012 ás 07:55

    E muito mais comodo passarmos a culpa para alguém por não fazermos tudo certo ou se não dedicamos ao que estamos fazendo com o coração e com o explendor e garra de uma aguia em um voo razante,pois no nosso conforto e fazer mos critica e escondermos nossa incapacidade e muito melhor,e mais facil de seguir .Pois se que estou fazendo e está agradando porque mudar,eu e todos os nós somos egoista,não pensamos no trabalho em equipe somos mais cheios de impogrisias do que pensamos fazermos critica ao que ja esta pronto mais não queremos ajudar ,ou melhorar o trabalho de todos.

  • Renata Arruda
    30 de outubro de 2012 ás 15:34

    Excelente reflexão! percebo que muitos profissionais não dão o seu máximo porque os prazos são apertados, acredito que se a gestão do tempo for melhor trabalhada dentro das organizações os resultados e a produtividade com excelência serão diretamente beneficiadas. Renata Arruda. http://valorrp.blogspot.com

  • Renata Arruda
    30 de outubro de 2012 ás 15:34

    Excelente reflexão! percebo que muitos profissionais não dão o seu máximo porque os prazos são apertados, acredito que se a gestão do tempo for melhor trabalhada dentro das organizações os resultados e a produtividade com excelência serão diretamente beneficiadas. Renata Arruda. http://valorrp.blogspot.com

  • waldo
    27 de dezembro de 2012 ás 16:12

    O bom é inimigo do ótimo !

  • José Pires
    2 de março de 2013 ás 09:26

    òtima reflexão, a excelência é preponderante em qualquer situação. A ganância é feia, mas perseverânça é linda, eficiêcia e eficácia juntas, tornam o todo quase perfeito.

  • Anônimo
    29 de junho de 2013 ás 21:53

    O bom é inimigo do ótimo!!

  • VÂNIA BRITO
    27 de fevereiro de 2014 ás 12:22

    A busca pela excelencia é constante,nos preocupamos muito com quantidade e pouca qualidade.Reflexão da prática é importante.

  • Lim-Luiz Carlos Lima da Silva
    8 de fevereiro de 2015 ás 12:46

    Sempre podemos ir além.

  • Glauco Basilio
    23 de outubro de 2015 ás 16:26

    O argumento é interessante mas desconsidera algumas variáveis muito importante: tempo e recursos. Por isso ainda acho a máxima muito válida.

    “O bom é inimigo do ótimo!!”

Total
0