E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

O poder das mídais sociais. E no Brasil?

O poder das mídais sociais. E no Brasil?

Muito tem se falado do poder das mídias sociais. De fato, temos ainda em nossa mente, como elas contribuíram para revolucionar e implodir posições e idéias retrógadas. No Egito, por exemplo, foi através das mídias sociais que os oposicionistas combinaram e realizaram um dos maiores atos de revolta jamais vista naquele país. Embora o governo tenha tentado impedir, cortando o acesso a internet, já era tarde. Mubarak não só caiu como enfrenta a dose de seu próprio veneno.

Podemos citar ainda exemplos da Síria, Irã e alguns países Árabes que enfrentam uma saia justíssima, graças a esse novo fenômeno. Fico me perguntando, mas, e aqui no Brasil? As redes sociais têm esse mesmo poder? Por que o movimento “#abaixo a corrupção,” conseguiu reunir apenas alguns gatos pingados pelo Brasil afora. Depois de pensar por algum tempo, cheguei a seguinte conclusão.

O papo entre os organizadores do movimento e seus interlocutores, via twitter, facebook etc, deve ter sido mais ou menos assim:

E aí galera, vamos levar nosso movimento para todo Brasil! Diziam eles. Milhares de respostas pipocando na rede, todos eufóricos com a idéia.

Vamos combinar dia e horário para nada dar errado. Que tal na Segunda Feira? Pergunta o movimento.

Tá maluco, na Segunda tamos mortinhos. Segundo é dia de descansar do fim de semana puxado. É o dia mundial da preguiça. Respondem através de milhares de twiters.

A liderança ainda vendo o entusiasmo dos adeptos e vendo que o tema tá bombando, continua sugerindo em que dia seria o movimento.

Que tal na Sexta Feira, acredito que poderíamos reunir milhares de pessoas? Pergunta ainda eufórica a liderança.

ô irmão, tu tá doido, Sexta é dia de sair cedo pra cervejinha, pro pagodinho e relaxar da semana. Respondem milhares de pessoas.

Tá, é verdade, concordamos. Então vamos na Quarta?

Aí, vocês tão vacilando muito. Quarta é dia de ver meu Coringão arrebentar e partir pras cabeças. Pipocam milhares de respostas, sem citar twitters de tricolores e flamenguistas dizendo que serão campões.

Tá bom, concordamos, que tal então na Terça ou na Quinta?

Assim tu nos quebra . Esses sãos os únicos dias que temos para ver o Pereirão dar a volta por cima dando o troco na pirua. Não dá não.

Nesse momento a liderança do “#abaixo a corrupção” já meio desanimada, resolve jogar as últimas cartadas.

Bem, então vamos para as ruas nos fins de semana e gritar bem alto para essa corja corrupta que não agüentamos mais.

Tu bebeu? Fim de semana é dia do churrasquinho com os amigos, da farofada na praia e ver TV. Vamos combinar esse negócio mais tarde.

Bem, acredito que por isso, o movimento foi um fiasco, não causando impacto positivo algum. Acho que as redes sociais ainda causarão grandes mudanças aqui no Brasil, mas vai demorar mais do que esperávamos.

Um abraço a todos e até a próxima.

Fernando Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
  • Enrico Cardoso
    24 de outubro de 2011 ás 23:16

    Infelizmente temos essa cultura da preguiça, do “deixa pra depois”, do “vamos ver” impregnada no Brasil.

    A rede bobo enche a boca pra falar que o braziu é o maior produtor de telenovelas e dramaturgia do mundo. Mas, por outro lado, não chegamos nem aos pés de Hollywood. Porque? Porque novela é sobre empurrar alguma coisa goela a baixo do povo, fazendo com que ele continue sendo ignorante e medíocre.

    Por isso o Brasil é expert em novelas e peca nos filmes. Porque pra fazer novela, qualquer coisa serve, pra fazer filmes precisamos de criatividade, e uma história pra contar que realmente valha a pena ser ouvida.

    Somos experts em novelas porque somos um país de proporções continentais cheio de pangarés, que amanhecem na segunda programando o próximo final de semana, a próxima viagem, o próximo carnaval. Somos experts na preguiça, no funcionalismo público e, quem trabalha muito é burro-de-carga, bobo e, “não sabe fichar”. Temos fama de preguiçosos e apáticos.

    Pra que um movimento abaixo à corrupção? Seria mais fácil juntar o que presta desse país, levar pra outro lugar e começar do zero. Porque tô pra te falar que, 70% desse país, se não mais, é corrupto. Aceita suborno no sinal, aceita suborno pra não multar, compram-se decisões judiciais, compram-se greves, compram-se acordos, projetos de lei e votos.

    As pessoas falam sobre teoria da conspiração mas, estão tão adormecidas que esquecem de ver no circo em que vivemos. Vai lá na lotérica e pergunta pro dono o percentual de aumento que tiveram os jogos com essa mulher ficando milionária.

    Assim como o BBB é um plano de carreira pra 99% da juventude, agora temos mais um plano de carreira com direito à previdência privada, imóveis no exterior e muito nariz em pé: a loteria. Por que, claro. Que graça teria ganhar na loteria e não empinar o nariz. Afinal, dinheiro é tudo.

    Tanto é que os milionários da loteria na maioria dos casos volta a ficar mais pobre do que era. É igual regime. Quando a pessoa para de fazer, engorda mais do que pesava antes.

    E as redes sociais nisso tudo? Coitadas… elas não são páreo para a milionária da loteria, para o “arquivo confidencial” e para os robôs da novela. Enquanto isso, fica do jeito que tá, porque o povo não quer andar pra frente.

    Grande abraço,
    Enrico.

Total
0