E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

O poder das mídias sociais

O poder das mídias sociais

Não faz muito tempo, entrávamos na era do conhecimento. As empresas ou pessoas se destacavam pelo conhecimento que possuíam. Quanto mais conhecimento houvesse, mais poder e influência havia. O problema que poucas pessoas detinham esse poder.

Felizmente essa época passou. O conhecimento passou a estar ao alcance de qualquer mortal. Podemos dizer que a internet foi a grande propulsora dessas mudanças. Quais foram as grandes vantagens dessas mudanças?

Começamos realmente a enxergar o que acontece à nossa volta.  Não são apenas os ricos e poderosos que detêm informações privilegiadas. Ainda temos claro em nossa mente o constrangimento que, Julian Assange, criador do site WikiLeaks, um simples mortal, causou a nação mais poderosa do mundo.

Afinal, o que mudou com as mídias sociais? Posso afirmar que em vários segmentos houve mudanças significativas. Comentaremos aqui a relação ─ consumidor X fabricante.

Não faz muito tempo saímos da era do produto. As empresas focavam sua atenção quase que exclusivamente nos produtos, sem dar muita atenção às necessidades do consumidor. Demos um passo gigantesco, quando entramos na era do cliente. Os consumidores passaram a ter nas mãos o poder de decidir onde comprar, o que comprar e quando comprar; tendo a internet como grande alavanca para essas mudanças.

Quando um consumidor se via lesado por algum fabricante, era uma penúria para que suas reivindicações fossem atendidas. Vimos muitos consumidores irem às raias da loucura, inclusive, pondo fogo em seus bens em frente às câmeras de TV, a fim de chamar à atenção para seus problemas.

Hoje, com as mídias sociais e com mais de 20 milhões de smartphones e banda larga mais barata, a balança começou a ficar mais equilibrada. Basta um post numa dessas mídias sobre seu descontentamento, para que em pouco tempo, seja contato pelo fabricante. Alguns fabricantes ainda hesitam, mas isso está mudando.

Antigamente, nos cursos de vendas, ouvíamos que um cliente insatisfeito pode falar para mais de 16 pessoas. Hoje, isso é passado. Segundo especialistas no assunto, um cliente insatisfeito pode falar para mais de 4.000 pessoas. E quando isso acontece, os danos para um fabricante podem ser irreparáveis. Por isso, cada vez mais as empresas investem para saber o que está acontecendo nas mídias sociais e o que os internautas estão falando sobre seus produtos ou serviços. Estamos assistindo a uma grande revolução e troca de papéis.  O que vem tirando mesmo o sono dos ombudsmen são as mídias sociais. As empresas que se cuidem…

No entanto, estamos apenas no começo. Muitas mudanças e novidades estão a caminho; que venham!!!
   
Um abraço,

Fernando Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
Total
0