E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

O que fazer em tempos de crise na bolsa

O que fazer em tempos de crise na bolsa

Os mercados acionários no mundo inteiro estão em plena turbulência. A bolsa brasileira não fica de fora, pois acumula no ano mais de 20% de queda. Vamos fazer uma retrospectiva desde a crise de 2008 onde a bolsa caiu 49%. Em 2009 a bolsa recuperou forte, em torno de 85%. Em 2010 ela ficou praticamente parada, fechando o acumulado do ano em 1,04%.

O que podemos ver com esse rápido histórico dos últimos 4 anos incompletos? Que quem teve a cabeça fria, que mesmo com as crises manteve sua estratégia de fazer aportes, compras mensais, para acumular mais ações, fez um bom negócio.

É assim que se investe na bolsa de valores. Usando a estratégia, o tempo e os juros compostos, já falamos nisso em outro artigo. E volto a comentar sobre isso.

Os noticiários em todas as mídias só faltam dizer que o mundo vai acabar. Mas pense, eles falaram isso em 2008 e quem não acreditou e comprou ações de grandes empresas com praticamente 49% de desconto, ganhou 85% em apenas um ano, em 2009.

Em se tratando de crises, a de 2008 era realmente uma crise preocupante por ser um problema estrutural, envolvendo uma bolha imobiliária, quebradeiras de bancos em cascata, etc.  Essa crise que se apresenta agora, tem mais um viés político (briga de braço entre democratas e republicanos). O rebaixamento da rating dos títulos dos Estados Unidos tem tanto peso assim? Será que alguém vai deixar de comprar os títulos americanos porque a nota dele caiu de AAA para AA+?

Os investidores trabalham sempre olhando para o futuro e esperava-se que os EUA retomasse o crescimento de forma mais rápida, mas na realidade isso não vem acontecendo com a velocidade esperada. Já na Europa, países começam a pedir ajuda para saldar suas dívidas públicas. Por isso, de forma bem simplificada, que as bolsas estão em turbulência.

Mercados emergentes estão em crescimento, tais como Brasil, China, Índia e Rússia.  Mas a bolsa do Brasil ainda não está refletindo isso, mas se olharmos o fluxo de investidores na BMF&Bovespa podemos notar que existe um movimento que chamamos de “acumulação”. Esse movimento pressupõe que alguns grandes players do mercado (investidores estrangeiros) estão comprando ações brasileiras aos poucos enquanto os investidores brasileiros estão vendendo a qualquer preço desesperadamente.

Então ai vai uma dica: Se você tem ações, não venda!  Se você não tem ações pode começar aos poucos ir comprando e acumulando, pois o gráfico em anexo está mostrando que a bolsa brasileira poderá nos dar grandes oportunidades de médio/longo prazo.

Outro tipo de oportunidade que vem se apresentando é a compra de OURO. Pois quando os mercados acionários entram em crise, o “porto seguro” dos  investidores é no metal. Ouro é sempre Ouro e na semana passada o preço da onça do ouro bateu novo recorde histórico. Mas isso é assunto para outro dia.

Tenha uma ótima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
Total
0