E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

O que o Empreendedorismo tem a ver com liderança?

O que o Empreendedorismo tem a ver com liderança?

Quando se fala em empreendedorismo, costuma passar pela mente das pessoas  grandes líderes. Na verdade, empreender, nada tem haver com liderança. Às vezes, bons empreendedores ficam pelo caminho, porque sua liderança é fraca ou inexistente. É claro que muitos empreendedores acabaram também se revelando grandes líderes.

Trabalhei para excelentes pessoas com forte espírito de empreendedorismo. Pessoas dotadas de alta capacidade em transformar ideias em dinheiro. Algumas dessas pessoas passaram por severos problemas econômicos por total ausência de liderança.

 

"Boas ideias, bons produtos, sem um líder, pode se transformar em nada."- Fernando Fernandes


Sempre gosto de citar o exemplo dos irmãos Mc Donald's. Eles possuíam o espírito empreendedor. Após falirem duas empresas e quase sem dinheiro, conseguiram abrir a primeira loja Mc Donald's. O negócio trouxe bom retorno e mais duas lojas foram abertas. Eles concluíram que conseguiriam espalhar sua ideia por toda América.


Nunca chegaram concluir seus sonhos. Foi Ray Croc que transformou o sonho dos irmãos Mc Donald's em realidade. Foi graças à capacidade de liderar de Ray, que o negócio de fazer hambuergers nunca mais seria a mesmo.

É muito comum que os próprios fundadores limitem ou retardem o sucesso de seu negócio. Isso acontece quando eles acreditam que são os "Os Senhores dos Anéis"; que têm a força e poder necessários para o que bem entender. Resumindo, acreditam que tem a obrigação de dar pitacos em tudo. Às vezes, fazem até questão de decidir onde deve ficar o vaso de plantas da recepção.

Em Portugal, trabalhei para um francês fantástico quanto a empreender. Tinha uma habilidade fora do comum para convencer pessoas a acreditarem em suas ideias. No entanto, seu lema era: "nunca confiar nas pessoas, delegar jamais e funcionário é custo fixo". Não demorou muito para sua empresa se transformasse num cadáver ambulante, apenas à espera da primeira "pazada de cal". Ele nunca quis reconhecer que precisava contratar um profissional para liderar suas ideias e sua empresa. A falta de habilidade para liderar enterrou um excelente negócio.

Outro exemplo interessante é o da GE. Não foi a genialidade de Thomas Edison que transformou a GE numa das empresas mais desejável dos Estados Unidos. Foi a capacidade da empresa em identificar e treinar potenciais líderes e colocá-los em cargos chaves.

No entanto, o exemplo mais marcante que comprova que o empreendedorismo nada tem haver com liderança é o exemplo de Lee Iacocca. Enquanto presidente da Ford, graças à sua capacidade agregadora, conseguiu tirar a Ford do buraco e isso por várias vezes. Se o Mustang ainda é um carro de sucesso, isso se deve à sua forma de liderar. Os funcionários o amavam e o seguiam sem questionar. Posteriormente, quando foi convidado a salvar milhares de emprego e tirar a Crysler da falência, foi sua capacidade liderar e convencer, que fizeram a diferença. Lee Iacocca se transformou num dos melhores líderes na área automotiva de todos os tempos.

Por isso, caro leitor, se pensa em empreender, parabéns. Acredito que vivemos num dos melhores momentos para isso. No entanto, não esqueça que ninguém é bom em tudo.

 

"Uma liderança forte, pode tornar um negócio medíocre em um negócio promissor. A ausência de liderança, pode transformar um bom negócio em um negócio medíocre".

Um forte abraço a todos,

Fernando Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 Comentários
  • Cezar Marques
    18 de setembro de 2012 ás 15:09

    Seria otimo se todos que se aventuram a empreender negocios,notassem que as duas coisas sao bem distintas.
    Obrigado pelo artigo esclarecedor!

  • Gláucia Castro
    25 de setembro de 2012 ás 11:54

    Oi, Fernando, olha eu aqui de novo…..srsrs
    Tudo haver, sem lider não tem negócio, por mais que se delegue uma função ou outra é preciso ter alguém de pulso e preparado para levar o grupo para frente rumo ao sucesso, claro sabendo aproveitar os talentos de cada um de sua equipe porque sozinho, ele não conseguirá atingir objetivo nenhum.
    Abçs.
    Gláucia

  • wilson dreux
    16 de outubro de 2012 ás 18:38

    Ola Fernando Fernandes! A liderança é o pilar de uma empresa! Lembra do chutar o balde, este foi um dos motivos da falta de visão do empreendedor. motivo do qual estou chutando o balde, mais uma vez obrigado pelo artigo.

  • Vera Silva
    10 de abril de 2013 ás 22:40

    Realmente, quantos empreendedores se consideram “líderes” por simplesmente se manterem à frente do seu negócio.Porém, adotando uma postura centralizadora e de “sabe tudo”, não se dão conta que a sua postura cega e equivocada impede o desenvolvimento da empresa ou até mesmo leva a falência, assim como,
    perde talentos, e a rica experiência de aprender com a equipe. Acredito na Gestão participativa, que valoriza a subjetividade dos colaboradores, um fator essencial a produtividade, criatividade e inovação no trabalho. Parabéns por instigar tais reflexões!

  • Adriano L. GUimarães
    20 de dezembro de 2013 ás 01:13

    Entendo que o empreendedor, tem uma grande visão de negócios e oportunidades, no entanto fazer a gestão de uma negocio cabe a uma bom Administrador, que em suma fará a gestão das pessoas envolvidas no negocio. Na gestão de pessoas, uma coisa que me desperta a curiosidade para um estudo mais a fundo, é o fato de que, quando se é um verdadeiro líder as pessoas o seguem mesmo que vc não conheça todo o processo a ser feito, contudo as pessoas têm a certeza de que numa tomada de decisão a decisão do verdadeiro líder será sem sombra de duvidas a mais assertiva.

  • Rosemeri Silva
    21 de maio de 2014 ás 11:54

    olá Bom dia!

    falou tudo a total ausência da liderança, é onde o fracasso entra!

    rosemeri

  • anabela
    25 de julho de 2014 ás 06:01

    Uma verdade que só alguns conseguem compreender. Trabalhei 26 anos numa empresa. Vinte anos com um administrador e seis com outro, o segundo comprou uma empresa estável, com clientes excelentes, uma equipa de trabalho fora do comum. As atitudes perante os clientes a discriminação para com a equipa de trabalho, ditaram a falência. Não basta ser empreendedor o que conta é o carácter e a inteligência para saber gerir. Como disse Gláucia Castro ” sabendo aproveitar os talentos de cada um de sua equipe porque sozinho, ele não conseguirá atingir objectivo nenhum.” Bem-haja

  • Francisco Carlos Neto
    23 de setembro de 2014 ás 09:08

    Infelizmente alguns não enxergam em seus auxiliares o verdadeiro potencial, pois em muitos negócios, o sucesso não é apenas do produto ou serviço, mas também dos seus executivos, em especial os da área de venda.

Total
0