E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

O que podemos aprender com a crise de Portugal?

O que podemos aprender com a crise de Portugal?

Cheguei a Lisboa na Segunda Feira dia 9 de Outubro de 2014, após 13 horas de voo e 9 horas de espera em aeroportos. Apesar de ter chegado muito cansado, decidi sair logo no dia seguinte para visitar uns amigos e ver a cidade.

 

Sinceramente, esperava encontrar uma atmosfera de consternação e pessimismo. Esperava encontrar os portugueses cabisbaixos e desanimados, pois a crise que se abateu sobre Portugal foi uma das mais severas após a segunda guerra mundial.

Nada disso, encontrei uma Lisboa linda, ensolarada, apesar de terminado o verão, e com pessoas correndo freneticamente de um lado para outro, como nas grandes capitais. Ruas limpas, calçadas impecáveis, transportes funcionado, apesar de algumas greves, e uma Lisboa muito moderna. Já não visitava Lisboa fazia 10 anos, mas posso vos adiantar que em 10 anos Lisboa deu grande salto de qualidade. Não vi um único mendigo nas ruas, lixo no chão ou coisa parecida.

Por que estou a comentar isso? Porque há uma grande diferença entre os portugueses e brasileiros quando o assunto é crise. Por aqui, as pessoas não se deixam abater e a todo instante estão buscando a solução. O foco dos portugueses é naquilo que eles têm e não naquilo que gostariam de ter. Esse ponto de vista muda tudo.

 Com o foco correto, as pessoas usam aquilo que têm para continuar em frente sem muitas tristezas quanto às perdas, que de fato, foram muitas.

Essa é a dica que gostaria de deixar nesse artigo.  Concentre seus esforços naquilo que você possui e não naquilo que não tem. Com esse ponto de vista e com o foco correto, você poderá ser feliz com o que tem, mesmo que seja pouco.Visto que a natureza humana é buscar a felicidade, tudo fica mais fácil quando se pensa dessa maneira.

Infelizmente temos a tendência de achar que sempre está nos faltando alguma coisa, e que a grama do vizinho é melhor e cresce mais verde. Para algumas pessoas “o copo está sempre meio vazio”. Como disse muito bem Dale Carnegie, concentre-se nas bênçãos que possui. Não reclame da vida, das coisas que não obteve. Agradeça por tudo que já recebeu.  

Lembre-se que a felicidade não virá das coisas que possui e sim das coisas que poderá fazer pelas pessoas. Esse é o princípio da felicidade.

Grande abraço a todos,

Fernando Fernandes
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários
  • João Travado
    22 de outubro de 2014 ás 05:51

    Bom dia, o meu nome é João e queria agradecer o facto de elogiar o meu país.
    Cada vez mais o Ser Humano tem que se mentalizar em construir a sua vida em prol do bem estar de todos.Claro que ninguém consegue ver o fim dessa construção porque ela nunca termina, mas não importa: ESTÁ LÁ!

  • Manuel Emílio Vital
    30 de outubro de 2014 ás 19:08

    Caro Senhor Fernado Fernandes
    É bom ouvir dizer bem do nosso país, mas acho que o senhor está a ser demasiado optimista. Infelizmente, nem tudo é assim tão excelente como senhor descreve.
    Obrigado

Total
0