E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

O que podemos aprender com os erros de Eike Batista

O que podemos aprender com os erros de Eike Batista

“Você construiu seus castelos no ar? Ótimo. É exatamente onde devem estar construídos. Mas agora mãos à obra e construa alicerces sob eles.” — Henry David Thoreau

 

Eike Batista o ex-empresário mais poderoso do Brasil, cometeu um dos erros mais básicos em vendas. “Não entregar aquilo que vendeu”. Ele fez muitas promessas para chamar à atenção de potenciais investidores. Até aí, tudo bem. Numa apresentação de vendas, precisamos ser convincentes a fim de conquistar e concretizar algum negócio. E isso ele conseguiu. Sua empresa, a OGX, obteve cifras bilionárias para começar a funcionar.

 

O problema do empresário E. Batista foi ter convencido os investidores sobre algo que ele mesmo não tinha nenhuma certeza, que a Petroleira OGX teria capacidade de produzir os 50.000 barris. A “credibilidade” dele começa a desmoronar quando a empresa patina diante dos obstáculos e não consegue extrair e entregar aquilo que havia acordado com seus investidores.  O mercado e investidores desconfiam da capacidade da empresa, e em pouco tempo a bolha estoura. Eike Batista não tem como honrar com sua palavra. A confiança que havia sido estabelecida desaparece. O resto cai como um baralho ou um jogo de dominós.

 

O que podemos aprender de tudo isso?

 

  • Que a falência pode bater à porta de qualquer empresa, mesmo as consideradas imbatíveis.
  • Não podemos prometer aquilo que não conseguiremos cumprir.
  • Quem fala de mais – erra de mais.
  • É preciso respeitar as regras estabelecidas.
  • Reconquistar a credibilidade pode ser uma tarefa longa e árdua.
  • Ser arrojado – mas sempre com os pés no chão.
  • Vendas é uma questão de resultados. Não importa o que você já fez. Não interessa o que fará no futuro. A única coisa que interessa é “o que você está fazendo agora”.

 

É claro que no caso do Eike Batista, sua derrocada, ainda o deixará com alguns bilhões de reais. ( gostaria aqui de fazer uma revisão. Já não tenho tanta certeza que ele acabará com tantos recursos – 12/10¹2014)  Ele continuará muito bem de vida. A única coisa que quebrou de fato foi a sua “crista”. O ego do empresário sairá ferido. Não podemos nos esquecer das centenas de postos de trabalho que serão cortados.

No entanto, para a grande maioria, quando a falência bate a porta, deixa as pessoas com o “pires na mão”. Se você é empresário e está lendo esse artigo, as advertências que foram levantadas aqui podem ajudá-lo a não cometer os mesmos erros. É sempre melhor aprender com os erros dos outros.

 

Espero que tenham gostado.

 

Grande abraço.

Fernando Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 Comentários
  • JOSÉ WALTER MACIEL LOPES
    11 de julho de 2013 ás 19:46

    O FATOS PRINCIPAL QUE LEVOU A QUEDA FINANCEIRA DO Eike Batista FOI A QUEDA DAS AÇÕES, QUE POR SUA VEZ, NÃO TIVESSEM SIDO ELEVADAS SEM UMA BASE MAIS SÓLIDA NÃO TERIA ACONTECIDO. PENSO QUE NÃO SE PODE CULPAR SÓ O EIKE OU SUAS EMPRESAS MAS TAMBÉM UM SISTEMA ECONÔMICO QUE PERMITE QUE ESSAS COISAS ACONTEÇAM. TEM MAIS GENTE PERDENDO JUNTO.

  • Hugo Rodolfo De Bastiani
    12 de julho de 2013 ás 18:21

    Muito bem abordado o seu assunto. Nunca acreditei em enriquecimento rápido e mirabolante e, sempre me perguntei até onde ia esta história do Eike. Bem, a cortina caiu.
    Grande abraço.
    Hugo Rodolfo De Bastiani

  • Clayton
    12 de julho de 2013 ás 22:57

    Concordo plenamente pé no chão sempre e entregue o que prometeu….é isso.
    Clayton.

  • Elizabeth Calza Guimarães
    13 de julho de 2013 ás 10:42

    Ola, concordo com voce em genero numero e grau, pois temos que realmente ter convicção daquele que prometemos., e termos os pés no chão, não dando o pulo maior do que podemos.

  • Renilson
    13 de julho de 2013 ás 16:58

    O problema ai é o que acontece com muitas empresas.Fazem projeções positivas e nunca pessimistas.Onde não exista crise e esquece que vivemos em uma globalização, concorrência de mercado e histórico mercado na atividade da empresa.Isso pode chamar assessoria e o mercado de hoje não existe magica, temos que ter o pé no chão e dosar o capital, ate mesmo sermos um pouco conservador em nossos investimento.Porem, Eike tem faro para negócios, logo ele ira recuperar uma parte desse dinheiro perdido.

  • ROBERTO COSTA
    13 de julho de 2013 ás 17:28

    boa tarde fernando!! acho que faltou ao sr eike planejamento antes de fazer as propostas aos investidores, foi otimista demais!(na verdade o que cegou ele diante de tudo isso, foi a pressa de ser o mais rico do mundo)

  • Jader Rosa
    14 de julho de 2013 ás 11:31

    Prezado Fernando:
    Gostei muito da matéria, sou administrador e gerente de projetos.
    O que faltou para o Eike foi gestão. Tecnicamente a empresa estava bastante sólida, segundo o André Esteves CEO do Pactual.
    Mas a sua inexperiência e de sua equipe em gestão de mega projetos deixa muito a desejar.
    os segmentos de petróleo, construção naval,mineração e logística;são muito complexos.
    Mesmo a Petrobras e a Vale,estão passando por uma crise financeira muito grande,em função da crise dos mercados e da forte concorrência.
    Espero que o Eike volte ao mercado mais maduro, para min ele é um bom vendedor.

    Jader

  • Luiz carlos
    15 de julho de 2013 ás 13:06

    Na posição do E. Batista, realmente o que mais importa para ele não é o dinheiro e sim o poder.

  • Elisangela Izabel de Araujo
    16 de julho de 2013 ás 21:43

    Maravilhoso destaque para esse infeliz “Eike Batista”, vi noticias a respeito mas nao tao profundas como voce abordou esse assunto. Fica a dica para os empregadores que sempre querem colocar os pés pelas mãos. Parabens!!! Abraço

  • Edinilson Garcia
    17 de julho de 2013 ás 22:31

    Muito bom o artigo! Como disse: “É sempre melhor aprender com os erros dos outros”.

  • CLAUDIO D. SILVA
    18 de julho de 2013 ás 15:55

    Excelente explanação…

  • Antonio Aladair
    21 de julho de 2013 ás 19:09

    Muito bom post Fernando. Realmente é sempre melhor aprender com os erros dos outros.

    Antonio

  • alguém
    25 de julho de 2013 ás 18:06

    Cara, quem é vc pra falar do Eike.

    Não podemos prometer aquilo que não conseguiremos cumprir.
    Quem fala de mais ? erra de mais.
    É preciso respeitar as regras estabelecidas.

    vc acha q o cara chegou a ser o oitavo homem mais rico do mundo entregando td o que prometeu? respeitando todas as regras?

    Qual a sua posição no ranking dos mais ricos do Brasil?

  • Anônimo
    30 de julho de 2013 ás 16:35
  • Waldir Azevedo
    9 de agosto de 2013 ás 09:12

    O mais dificil não é conseguir o sucesso, e sim mantê-lo. E isso é para poucos!

    Abraço

  • wilson dreux
    2 de outubro de 2013 ás 13:19

    Fernando, “alguém” postou um comentário acima sem identificação. Ele conhece a história real, como foi construída a fortuna dele? Os erros cometidos nos deixa perplexo e nos coloca em duvida de como conseguiu ser a oitava fortuna do mundo, cometendo falhas primários. Aprendi no inicio do ensino primário que a unica ciência exata é matemática. Vc engana as pessoas durante algum tempo, mais nunca durante o tempo todo. Fernando vc surpreende sempre. Abcs.

  • ze sobrinho
    2 de outubro de 2013 ás 22:13

    O cara levantou alguns bilhoes em ipo,tirou as teias de aranha de muita gente/setores…
    if 50% dos brasileiros fossem eikes….putz…
    deu errado, vende os tubos que sobraram para outros grupos… e a vida continua…

    1/2 bilhao so para os bancos nos IPOs fazerem o natal feliz de muita gente…

    na humilde…? nao vi nenhum erro….

  • MARCLEYRILSON SOUZA PESSOA
    9 de outubro de 2013 ás 23:06

    Fernando, o pior de tudo é saber que parte do dinheiro que ele tá perdendo e diga-se de passagem “devendo”, é nosso oriundo do BNDES, CAIXA E BB.

  • João Fernando Neiva de LIma
    26 de outubro de 2013 ás 21:25

    Acho que podemos aprender que sem um bom padrinho político não conseguimos levantar volumes vultuosos de empréstimos como foi levantado.

    http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,bndes-adiou-cobranca-de-contratos-bilionarios-de-empresas-de-eike-batista-,1053561,0.htm

  • João Batista Cangiani
    13 de outubro de 2014 ás 14:27

    Boa tarde a todos, sempre ficamos a pensar em saídas! basta ler o artigo que se abrem horizontes e ainda “as cristas quebram”. Valeu, muito oportuno

Total
0