E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Pátria sangrando

Pátria sangrando

 

O Brasil passa por uma crise política e econômica gigantesca, onde o povo sofre com as demissões em massa, aumento da violência, falta de recursos nos estados e nas cidades, enfim, um total caos financeiro e político.

O governo passando por cima da ética e do bom senso, tem feito muitas artimanhas para proteger o ex presidente Lula das investigações do temido Juiz Federal Sergio Moro, anunciando o mesmo como Ministro da Casa Civil, conforme publicado no Diário Oficial da União.

 

Isso na verdade, deixa o governo numa situação difícil de se sustentar no poder, visto que tudo o que falam, acabam por serem desmentidos pelas investigações da operação Lava Jato.

 

Mas deixando essa parte política de lado, temos a nossa Pátria sangrando economicamente, onde o Planalto está focado em tentar se segurar no poder, o Senado e a Câmara dos Deputados, cada um querendo se salvar das inúmeras denúncias.

 

Enfim, é um corre-corre salve-se quem puder e ninguém preocupado com a economia do país, que acabou ficando de lado, nessa lama toda.

Enquanto isso, fechamos 2015 com 9 milhões de desempregados.  Se temos 9 milhões de pais e mães de família desempregados no país, por traz disso tem no mínimo mais 3 pessoas dependentes desse desempregado, que torna um caos social de mais de 30 milhões de pessoas carentes de uma renda de trabalho.

 

Em 2015, mais de 191 mil empresas fecharam suas portas e não estamos vendo luz no final do túnel, pois muitas grandes redes, já anunciaram que fecharão unidades no Brasil em 2016.

 

Walmart é um desses, que já anunciou que fechará 30 lojas no Brasil nesse ano.

 

A inadimplência nas alturas, pois segundo o SPC/Serasa, a cada 10 brasileiros, 4 estão devendo e sem conseguir pagar.

 

O caos está instalado e quem deveria resolver isso, que é o governo e os políticos como um todo, estão mais preocupados em salvar a própria pele.

 

O Brasil sangra.

 

Cristiano Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
Total
0