E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Quando o fantasma da demissão bate à sua porta

Quando o fantasma da demissão bate à sua porta

“Seja um construtor de pontes e não de muros” – F. Fernandes

Nós chegamos a quase quatorze milhões de desempregados. Isso quer dizer que existe grande probabilidade de você estar incluído nessa estatística. Não importa, o problema é real e sem solução a curto prazo. A verdade que quando somos surpreendidos com “não precisamos mais de seus serviços”, é bastante doloroso.

Aconteceu comigo quando eu tinha 23 anos. Soube a que  a filial Rio de Janeiro estava sendo desativada, e que toda nossa equipe estava sendo demitida. Voltei para casa com uma tonelada nas costas. Minha esposa estava no último mês de gravidez de nosso segundo filho. Dar a notícia foi angustiante. Sem internet, quase não havia fontes para buscar alguma dica sobre como agir.

Mas, e hoje, o que fazer caso isso venha a acontecer? Será que existe alguma fórmula? Bem, cada caso é um caso. Mas de maneira geral, existe algumas coisas que você pode fazer a fim de sair desse imbróglio.

Primeiro, se você tem menos de trinta anos, tudo será mais fácil. A dica é mantenha-se calmo e equilibrado, mesmo diante da má notícia. O mundo não vai acabar. Fale logo para sua família. Ela será seu porto seguro. Aproveite para descansar uns dias e preparar uma boa estratégia para um novo emprego. Vista-se bem, mantenha seu humor e seja persistente.

Segundo, se você tem mais de quarenta anos,  as coisas não serão tão fáceis. Desculpe-me, mas infelizmente essa é a realidade brasileira. (Os empresários ainda são muito preconceituosos quanto a isso. Se esquecem que um profissional de quarenta anos ou mais, está no seu ápice, em seu melhor momento). Nesses caso a dica é a seguinte: construa uma reserva financeira a fim de socorre-lo nesse momento. Mas, mais importante que uma poupança, é uma rede de networking forte. Seu networking poderá ser a sua tábua de salvação. Se você não tem uma, comece imediatamente. Faça quantos cursos adicionais puder, Pós, Mestrado, Doutorado etc. Isso fará muita diferença.

 

Às vezes, e eu digo, às vezes, uma demissão pode ser a “sacudidela” que precisávamos para acordar. Quem sabe não estivéssemos levando a vida no piloto automático, como se nada de ruim pudesse acontecer. Aí vem alguém nos sacode e diz: ‘acorde meu amigo’.

Espero que essas dicas possam ser ajuda.

Grande abraço,

Fernando Fernandes

Crédito da ilustração: http://programacases.com.br/quando-o-fantasma-da-demissao-bate-a-sua-porta/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
Total
0