E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Três estratégias para fazer a diferença

Três estratégias para fazer a diferença

formiga

Gostaria de compartilhar com os meus caros leitores, algo que venho relendo de um autor que gosto muito – Mark Sanborn.

Sempre escrevo sobre a importância da excelência – não importando a área de atuação, fazer com excelência é sempre legal. Meus artigos coincidem muito com o que Mark escreve. Por isso, decidi separar algumas tiras do livro “o que aprendi com meu carteiro sobre o trabalho e a vida”. – Editora Sextante – para a apreciação dos caros amigos.

“Existem boas maneiras de influenciar o mundo à sua volta e outras não tão boas. Conheça algumas referências para agir do modo certo.

ESTRATÉGIA 1 – Identifique a situação em que você vai fazer a diferença. Quando você pode fazer a diferença? Em todas as oportunidades. Lembre-se: ninguém o está forçando a realizar coisas extraordinárias. Se suas tentativas de ser um Fred se transformarem numa obrigação opressiva, seu esforço estará fadado ao fracasso. Você vai fazer a diferença, porque esse é o seu desejo e porque tem capacidade para isso, assim como a maior parte dos Freds que encontrei.

ESTRATÉGIA 2 – Defina as pessoas para quem você pode fazer a diferença. Fred, o carteiro, parece determinado a oferecer um serviço de excepcional qualidade a todos os usuários do seu serviço. Isso é possível para mim e para você? A resposta é: depende. Tenho a convicção que podemos fazer um ótimo trabalho com todos os quem interagimos em casa e no ambiente profissional. No entanto, sem dúvida, existem aqueles para quem gostaríamos de realizar um trabalho extraordinário. As pessoas mais importantes de nossa vida merecem nossa máxima atenção:

CLIENTES/CONSUMIDORES/USUÁRIOS/FAMÍLIA/AMIGOS/NOSSO CHEFE/COLEGAS DE TRABALHO/DESCONHECIDOS.

ESTRATÉGIA 3 – Seja aquele que faz a diferença. Basta pensar um pouco para descobrir a diferença que você pode fazer em qualquer atividade ou acontecimento. Costumamos estar tão estressados com a nossa vida que não temos tempo para considerar a diferença capazes de agregar valor ao que fazemos pelos outros.

 Portanto precisamos encontrar espaço na agenda para determinar como transformar nossas ações comuns em atos extraordinários. Da mesma forma que os atletas se preparam antes de uma competição, nós também deveríamos refletir antes de começarmos nossas atividades diárias.

Uma vez que já tenhamos compreendido a diferença que podemos fazer, o desafio é colocar isso em prática. Essa é uma tarefa que não pode ser transferida para outra pessoa. Cabe a nós tomar uma atitude.

Que tipo de diferença você vai fazer hoje”.

Espero que tenham gostado da dica de hoje.

Um grande abraço aos amigos até o próximo artigo.

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
  • Liana Cláudia R Freitas
    19 de maio de 2014 ás 17:38

    Amigo Fernando, você é uma pessoa que sabe como fazer a diferença, sempre pronto em passar seus conhecimentos aos demais. Muito feliz com seu retorno e novos artigos.
    Um grande abraço.
    Liana Cláudia R Freitas

  • ffescritor
    29 de julho de 2014 ás 15:16

    Oi Liana, desculpe-me não vi seu post. Obrigado por seu comentário positivo. Fernando

Total
0