E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Você está criando uma empresa de “patos” ou de “águias?”

Você está criando uma empresa de “patos” ou de “águias?”

Wayne Dyer, famoso palestrante, comentou que nas organizações, existem dois tipos de pessoas. “Os patos e as águias.” Os patos se conformam como vítimas e fazem “Quá! Qua! Quá!” Muitos de nós agimos como “patos.” As “águias” por outro lado, tomam a iniciativa e voam por cima da multidão. Como cliente, é fácil identificar uma empresa que se limita a seguir regras; é quando você tem um problema, ninguém se prontifica a ajudá-lo. Os funcionários apenas repetem como patos: “Eu só trabalho aqui. Quá! Quá! O Senhor quer conversar com meu supervisor? Quá! Quá!” – São funcionários teleguiados por líderes “patos.” Nada poderia ilustrar melhor o que muitas empresas estão fazendo, do que essa ilustração de Wayne Dyer. Então, o que muitas empresas estão fazendo? Criando e treinando “patos”.

Tenho certeza que pelo menos uma vez, você já foi atendido por empresas assim. Empresas que gostam de “bitolar” e coibir ações criativas. O resultado é uma empresa com atendimento medíocre, que vive reclamando que as vendas estão ruins, “Quá! Quá!.”

Por outro lado, felizmente, existem empresas que gostam de criar e treinar “águias”; que permitem que seus funcionários voem alto, dando-lhes autonomia para agirem como se fossem donos da empresa. Você nunca será atingido por cocô de águias, porque elas voam acima das multidões. Os “patos” é que costumam fazer sujeira.

O que fazer para ter uma empresa de águias?

Treine seus funcionários, e faço-os agir como águias,

  1.  Crie uma escola de águias e não de patos,
  2.  Deixe que seus funcionários tomem decisões. Os funcionários não querem mais ser apenas um dente da engrenagem, e sim, desejam fazer parte da “visão” e da “missão” da empresa.

Três regras bem simples, mas que pode fazer uma grande diferença nos resultados financeiros de sua empresa.

“Se você quer uma empresa de águias, não deixe que eles cisquem com as galinhas” – Ken Blanchard.

Um grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
  • Izabel Romero
    29 de setembro de 2012 ás 22:24

    Realmente é uma grande verdade! Hoje, temos falta de verdadeiros líderes. Temos muitos chefes e são como “patos”, não sabem se comunicar e nem transmitir o verdadeiro significado da venda e/ou da colaboração, embora clamem por chamar os funcionários de “colaboradores”.

    • Roberta
      1 de outubro de 2012 ás 12:44

      Os patos fazem tudo: andam, nadam e voam…
      Porém nenhum dos três corretamente…

  • Salvador
    2 de janeiro de 2013 ás 23:48

    Mutio feliz a sua colocacao , vivo hoje uma situacao desta e quando samos Aguia fica dificil a convivencia com patos , pois somos fora do comun um dia ainda vou viver com aguias

  • Edson Vergilio
    3 de janeiro de 2013 ás 17:33

    Nossa senhora dde todos os “Quem mexeu no meu queijo” que acreditam em duendes e que ratos patos ou águias, bichos instintivos podem ensinar homens. Pelo amor de Deus gente, estamos precisando mesmo é de preceptores homens que saibam ciência, que tenham consciência e que saibam ensinar e tenham prazer em compartilhar espontaneamente conhecimentos, experiências e tempo. O resto é autoajuda que somente ajudam a própria gurulândia esotérica exortativa empulhacional que enchem os bolsos dizendo que o universo conspira a nosso favor. Não acreditem neles, pois o paraíso ( a primeira lei da termodinâmica) já foi revogado por diz quanto este decretou a segunda lei ( a ENTROPIA) e disse a Adão: “E ganharás o pão de cada dia com o suor do seu próprio rosto”. Vamos estudar mais pessoal.

    • ffescritor
      3 de janeiro de 2013 ás 18:30

      Muito obrigado Edson, pela visita e pelo comentário. Eu gostaria de entender, você está criticando o artigo ou elogiando?
      Caso esteja elogiando, obrigado. Se for uma crítica, por estarmos usando animais como ilustração, gostaria de tecer alguns comentários.

      Sim, amigo, os bichos podem ensinar os homens. Quem dera, se nós nos propuséssemos a observá-los mais vezes, com certeza, seríamos pessoas melhores. No campo da ciência, por exemplo, os animais estão nos ensinando todos os dias. Os cientistas a cada dia descobrem novos medicamentos e invenções, por observarem os animais. Tome por exemplo as “Cracas”. De sua determinação em agarrar-se aos cascos dos navios,os cientistas descobriram que elas produziam uma cola poderosíssima. Das pesquisas, surgiram as supercolas que conhecemos hoje. Das cobras, vários medicamentos foram descobertos, através do estudo de seu veneno. Hoje, li uma matéria, no portal UOL, que os cientistas chineses, descobriram que os Pandas possuem em seu sangue um poderoso antibiótico.

      Quanto a usarmos os animais em nosso artigo, isso se chama uma hipérbole.Usamos os animais para representar alguma coisa. Na verdade, não fizemos nada de novo, o próprio Jesus fazia isso. Ele comparou seus seguidores a “ovelhas”. E disse que deveríamos ser como as “ovelhas” e não como aos “cabritos”.

      Acredito que tenha esclarecido a utilização dos animais na matéria.
      Muito obrigado mais uma vez, espero que volte mais vezes e não deixe de comentar.
      Grande abraço,
      Fernando Fernandes

  • Adm. Ilza dias de Oliveira
    20 de agosto de 2013 ás 19:47

    Muito boa essa colocação, Patos não voam alto já as águias se elevam no momento certo. Abrem as suas asas, levantam voo, encaram o problema com olhos bem abertos e inteligentes, procuram soluções e se necessário for arriscam para melhorar a sua vida, assim são os bons administradores.

    • ffescritor
      21 de agosto de 2013 ás 11:36

      Ilza, seja bem vinda. Obrigado por ter-nos visitado e postado um comentário tão positivo. Esperamos que possamos vê-la mais vezes por aqui.
      Enviamos calorosas saudações e boa semana,
      Fernando

  • wilsondreux
    10 de setembro de 2013 ás 22:52

    Prezado Fernando, sou um apreciador e porque não dizer admirador de seus artigos! A exatos 10 meses escreveste um artigo sobre chutar o balde, e assim o fiz chutei o balde literalmente. Mudei graças a aquele artigo que encorajou-me. Hoje Fernando estou montando meu próprio negócio, e lhe afirmo, sem medo de errar que será uma empresa de águias. Nos autos dos meus 70 ANOS estou iniciando uma empresa imobiliária. Nos meus 32 anos de profissão montei para terceiros duas imobiliárias de amplo sucesso em nossa cidade. Acredito que comecei com patos e os transformei em verdadeiras águias visto o sucesso que tiveram e os tem hoje. Obrigado mais uma vez pelo seus “toques” profissionais, Sinceramente Wilson Dreux

    • ffescritor
      13 de setembro de 2013 ás 01:49

      Wilson, boa noite.

      Ao ler seu post fiquei profundamente emocionado. Muito obrigado por compartilhar sua guinada. É preciso ter muita coragem e determinação para “chutar o balde”. Fico feliz que meu artigo o tenha motivado.
      Desejo muito sucesso ao seu novo empreendimento. Estou à disposição.
      Um grande abraço.
      Fernando

      • wilsondreux
        13 de setembro de 2013 ás 04:11

        Eu que agradeço ao seu artigo! A coragem vem do estimulo que recebemos, e no caso foi seu artigo que levou-me a acreditar em meu “taco”, na garra, na virada de mesa. nos hábitos e conceitos. Sempre formei profissionais, e porque não aproveitar o que sei. Cansei de dar o melhor de mim e não ver a retribuição, não falo só de dinheiro. mais sim de um reconhecimento de um trabalho sério. Não foi fácil, chutar este balde, mais vejo que não era difícil. Basta ter foco e a determinação que o sucesso virá. Formei águias com muita determinação e focada em resultados. Então vou partir para o melhor, tenho certeza! Deixo meu amplexo e espero com seus artigos fazer uma empresa bem mais profissional e voltada ao sucesso, grande abraço

Total
0