E-mail: cases@programacases.com.br
Siga-nos:
Topo

Você já teve um chefe “Faca nas costas?”.

Você já teve um chefe “Faca nas costas?”.

traic3a7c3a3o

Esse termo normalmente é usado para aquelas pessoas, que quando estão na sua frente – só elogios. O cara não para de te bajular. Mas, mal você vira as costas, o sujeito te “detona”. Fala mal de você, do seu trabalho de sua performance.

Quando o “Faca nas costas” é um colega de trabalho, é mais fácil de lidar. Tão logo você descubra a dupla personalidade do suposto colega, claro, começa tomar medidas cabíveis para não cair mais na armadilha. No entanto, quando é o seu chefe o “Faca nas costas”, seus problemas viram uma tremenda dor de cabeça.

Infelizmente já tive o desprazer de ter um chefe com esse tipo de personalidade. Para se sobressair, era mais fácil acabar com a reputação das pessoas à sua volta, do que tentar se impor por seus méritos. Os caras são tão dissimulados, que deveriam estar no “Casting” de qualquer novela, pois são verdadeiros atores. Por isso, às vezes, custamos a descobrir a origem das fofocas com nosso nome.

Bem, continuando, ao descobrir o autor das “facadas,” começamos a “pisar em ovos” – como se costuma dizer. Pois, qualquer motivo é motivo para sermos ridicularizados. Ficamos mais alerta, mais tensos e mais estressados. Sabemos muito bem o fim desse filme. Primeiro, não aguentamos e pedimos demissão, segundo, sua reputação fica tão maculada que a demissão é quase certa, ou, terceiro, seu chefe estica de mais a corda, e é ele que acaba sendo exposto e demitido.

radio-pec3a3o

A última opção de fato, é a que traz alívio a todos dentro da empresa. Trabalharmos para líderes fracos, “peixinhos de alguém” ou incompetentes, quase sempre acaba em desapontamento e desmotivação.

As empresas precisam ter em mente que a liderança é uma parte determinante para o sucesso. Líderes fortes – empresas fortes. Líderes fracos – empresas fracas e problemáticas.

Um grande abraço a todos,

Fernando Fernandes

www.programacases.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem comentários
  • eduardonob
    7 de fevereiro de 2013 ás 01:28

    Caro Fernando, realmente isso é um assunto complicado para um profissional, perceber que seu próprio chefe “armou” contra você, coisa que ele poderia evitar, e simplesmente te chamar para uma conversa , mas só percebemos isso muito tempo depois.
    Já passei por isso, e lhe garanto a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, ou seja, do subordinado.
    carreirdoprofissional, mas tenha certeza que é superável , pois depois d recuperado

    • ffescritor
      9 de fevereiro de 2013 ás 21:22

      Eduardo, obrigado pela visita e comentário. Desejamos muito sucesso. Bom feriado.
      Fernando

Total
0